NOTÍCIAS

ICAN recebe Nobel da Paz por combate a armas atómicas

A organização não-governamental ICAN foi distinguida pela luta que desenvolve contra o armamento nuclear. A diretora executiva avisa que não se pode deixar nas mãos de ninguém "a capacidade de destruir o mundo".

default

Oficialmente criada em 2007, em Viena, à margem de uma conferência internacional sobre o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, a Campanha Internacional para a Eliminação das Armas Nucleares -ICAN na sigla inglesa - tem conseguido mobilizar para a sua causa ativistas e celebridades de todo o mundo. É o caso do Dalai Lama, do arcebispo anglicano sul-africano Desmond Tutu, ele próprio já distinguido com o prémio Nobel da Paz, ou do músico de jazz Herbie Hancock.

Para  Beatrice Fihn, diretora executiva da organização não-governamental sediada em Genebra, na Suíça, o prémio rende homenagem "a muitos milhões de atvistas incansáveis que desde o despontar da era atómica protestam contra as armas nucleares e insistem que elas não têm um propósito legítimo e devem ser para sempre banidas do nosso planeta".

A ICAN é uma coligação internacional que reúne centenas de organizações humanitárias, ambientais, de direitos humanos, pacifistas e de apoio ao desenvolvimento de cerca de 100 países. A organização teve um papel fulcral no lançamento, em julho, de uma petição nas Nações Unidas, que visa a assinatura de um tratado para a eliminação das armas nucleares.

Vitórias simbólicas de significado prático

Friedensnobelpreis 2017 ICAN

A ICAN coordena ativistas em cerca de cem países

Apesar de ter sido considerada uma vitória simbólica, dado o boicote ao texto de nove potências nucleares, nomeadamente Estados Unidos, Rússia, França, China, Índia, Paquistão, Israel e Coreia do Norte, a petição entrará em vigor assim que for ratificada por 50 Estados.

Para a porta-voz da secção alemã da campanha anti-armas nucleares, Anne Balzer, o Nobel da Paz assume uma importância específica no contexto da situação política atual: "Este é o momento indicado para o prémio, se tomarmos em conta as tensões entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos da América, que se agravam todos os dias. O prémio é um tributo à decisão de 122 Estados que no mês de julho passado decidiram enveredar por outro caminho: o do desarmamento e da política de paz".

Era largamente esperado que o Comité Nobel este ano virasse a atenção para o problema do armamento atómico. A Coreia do Norte tem vindo a testar mísseis nucleares de grande alcance que representam uma ameaça global. Enquanto isso, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump promete aniquilar o país asiático. Trump põe ainda em causa o tratado nuclear assinado com o Irão, considerado de importância central para a segurança do mundo, sem explicar concretamente porquê.

Contra a destruição da Terra

Ouvir o áudio 02:54

Nobel da Paz para organização anti-armas atómicas ICAN

Referindo-se à volatilidade de Trump, a diretora executiva da ICAN, Beatrice Fihn disse: "A quem causa desconforto a ideia de que Donald Trump tem o poder de ativar armas nucleares, deverá sentir desconforto com a ideia de armas atómicas de um modo geral. É isso que pretendemos que as pessoas entendam. Não há ninguém a quem possamos confiar a capacidade de destruir o mundo inteiro".

Isso mesmo foi tido em consideração na argumentação do Comité Nobel norueguês ao atribuir o prémio à ICAN, que considerou "um líder da sociedade civil" do movimento contra as armas nucleares, que desenvolveu esforços para "estigmatizar, proibir e eliminar" este tipo de armamento, cujo uso provocará "inaceitável sofrimento humano".

A ICAN, cujo orçamento anual ronda os 852 mil euros, é financiada por doadores privados e por contribuições da União Europeia (UE) e de vários países, como a Noruega, Suíça, Alemanha e Vaticano. O Prémio Nobel da Paz é dotado de cerca de 950 milhões de euros.

Assistir ao vídeo 03:28

Contra o nuclear, por mais democracia na África do Sul

Leia mais

Links externos

Áudios e vídeos relacionados

Albanian Shqip

Amharic አማርኛ

Arabic العربية

Bengali বাংলা

Bosnian B/H/S

Bulgarian Български

Chinese (Simplified) 简

Chinese (Traditional) 繁

Croatian Hrvatski

Dari دری

English English

French Français

German Deutsch

Greek Ελληνικά

Hausa Hausa

Hindi हिन्दी

Indonesian Bahasa Indonesia

Kiswahili Kiswahili

Macedonian Македонски

Pashto پښتو

Persian فارسی

Polish Polski

Portuguese Português para África

Portuguese Português do Brasil

Romanian Română

Russian Русский

Serbian Српски/Srpski

Spanish Español

Turkish Türkçe

Ukrainian Українська

Urdu اردو