Chefes de Estado-Maior General das Forças Armadas da CPLP reunidos na Cidade da Praia

Os Chefes de Estado Maior das Forças Armadas da CPLP decidiram propor a criação de uma nova força conjunta de intervenção e apoio para situações de catástrofes.

Os Chefes de Estado Maior das Forças Armadas da Comunidades dos Países de Língua Portuguesa(CPLP) a participar na 21ª reunião dos Chefes de Estado Maior das Forças Armadas (CEMFA) da CPLP na Cidade da Praia em Cabo Verde decidiram propor a criação de uma nova força conjunta de intervenção e apoio para situações de catástrofes . A estrutura irá abranger o exército, a marinha e a força aérea de cada um dos países, revelou o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas de Cabo Verde, Major General Anildo Morais."Analisamos o documento sobre o mecanismo de resposta a situação de catástrofes que certamente será aprovado já na reunião dos Ministros da Defesa, estamos a aguardar só a posição da Guiné Equatorial”.

O Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas de Portugal, almirante António Silva Ribeiro, saudou a decisão tomada na Praia, explicando que o caso de Moçambique depois do ciclone Idai é bem elucidativo. "O que pretendemos é desenvolver na CPLP os mecanismos para quando num país nosso irmão surge uma tragédia como esta como é que as forças militares lusófonas podem acorrer e ajudar as populações que estão em sofrimento”.

Foto de família (Cimeira da CPLP em 2018)

No final deste ano, Angola vai acolher os exercícios militares conjuntos da CPLP, acrescentou o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas de Cabo Verde. "Decidimos pela realização do exercício Felino 2019 na carta e no terreno também em Angola. Ficou decidida também a realização do Colégio da Defesa em Portugal no mês de setembro sobre a cibersegurança”.

O encontro da Praia antecede a reunião dos ministros da Defesa da CPLP prevista para o mês de maio, em Luanda, confirmou à DW o ministro cabo-verdiano da Defesa, Luís Filipe Tavares. "Os Chefes de Estado Maior das Forças Armadas vão fazer uma série de propostas e recomendações que nós vamos apreciar no dia 30 de maio, em Luanda, e depois tomar decisões importantes. É muito importante que haja esta concertação a nível da CPLP, porque nós temos desafios comuns”.

Ataques em Cabo delgado

O major general Ezequiel Isac Muianga também esteve na Cidade da Praia em Cabo Verde a participar na nesta reunião. Confrontado com a questão dos ataques de grupos armados na província de Cabo Delgado em Moçambique disse que a situação está a ser resolvida. "Nós estamos a fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para cumprir a ordem do comandante em chefe no sentido de garantir a ordem e a segurança pública e garantir a livre circulação de bens e pessoas na província de Cabo Delgado”.

Ao vivo agora
03:26 min
MEDIATECA | 12.04.2019

Chefes de Estado-Maior General das Forças Armadas da CPLP ...

O comandante do Exército moçambicano disse ainda que os militares e a Polícia da República de Moçambique estão a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir a circulação de bens e de pessoas. Os ataques de grupos armados na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique, já terão matado pelo menos 150 pessoas desde outubro de 2017 e milhares de outras abandonaram as aldeias e as hortas onde cultivavam os seus alimentos, dando origem a um movimento de deslocados em direcção às capitais de distrito.

Ezequiel Isac Muianga vincou que as autoridades moçambicanas esperam contar com o apoio da CPLP na troca de experiências e de informações que ajudem Moçambique a resolver este problema e ficou também agradecido com a solidariedade demonstrada durante este encontro. "A cooperação é muito importante do ponto de vista de troca de experiências, treinamentos e troca de informações que possam nos ajudar a resolver este problema o mais cedo quanto possível. O maior contributo que saiu da reunião foi a solidariedade em relação a Moçambique”. Com excepção da Guiné-Bissau, todos os Estados da comunidade participaram na reunião de Cabo Verde.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Cruz Vermelha Portuguesa: Recolhe vários donativos

Em todas as suas plataformas a Cruz Vermelha tem apelado à doação de dinheiro. No dia 1 de abril já tinham conseguido angariar 1,2 milhões de euros, ainda com outros donativos em espera. Estes contributos vieram principalmente dos fundos de emergência dos principais bancos portugueses como a Caixa Geral de Depósitos, o BPI, o Millennium BCP, entre outros.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Embaixada de Israel em Portugal: Apoio à Caritas

A Embaixada de Israel em Portugal transferiu 50 mil euros para a Caritas Portugal. A recolha de donativos foi feita em conjunto com a Comunidade Judaica de Portugal. O embaixador de Israel em Portugal, Raphael Gamzou, disse ao presidente da Cáritas Portugal, Eugénio Fonseca, que, “apesar dos desafios que o seu país atravessa, não se pode desviar nunca do imperativo de ser solidário com os outros”.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Benfica e Sporting em jogo solidário

Rivalidade entre Benfica e Sporting, serviu de mote para realizar um jogo solidário no estádio do Restelo (30.03.) entre as duas equipas femininas dos dois clubes. Só a bilheteira conseguiu angariar 38 mil euros. No intervalo os patrocinadores dos dois clubes doaram 5 mil euros à Cruz Vermelha Portuguesa. Este foi o jogo de futebol feminino com maior assistência de sempre, com 15 mil espetadores.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Fundação Galp: Empresa apela aos colaboradores para ajudar

A Fundação Galp enviou ajuda para Cruz Vermelha, ao todo foram angariados 150 mil euros em comida e bens de primeira necessidade. Os colaboradores da empresa Portuguesa foram chamados a ajudar também na recolha de alimentos. A Galp está presente em Moçambique há cerca de 60 anos e garantiu o funcionamento dos seus postos nas zonas mais afetadas.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

CTT: Caixas solidárias

Os CTT também lançaram uma campanha em parceria com os Correios de Moçambique. Qualquer pessoa em Portugal podia dirigir-se a partir do dia 25 de março a qualquer loja dos CTT para levar uma caixa e posteriormente entregar com roupa. A campanha teve um enorme sucesso e as 200 mil caixas disponíveis esgotaram logo nos primeiros dias.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Oikos: Ajuda alimentar

O principal objetivo da Oikos é distribuir alimentos. Durante 3 meses a Oikos estará nos distritos de Dondo e Nhamatanda (Sofala) a distribuir alimentos em centros de acolhimento e pretende que esta ajuda chegue a 79 mil pessoas. Além deste esforço no terreno a Oikos tem ainda uma conta aberta para receber os donativos.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Mão dada a Moçambique: Concerto solidário

O concerto solidário “Mão dada a Moçambique” promovido pela cantora moçambicana Selma Uamusse, que decorreu no dia 2 de abril no Capitólio em Lisboa, conseguiu angariar cerca de 300 mil euros. O concerto decorreu durante quatro horas, contou com mais de 40 artistas, como Salvador Sobral, Ana Moura ou Dino Santiago, e foi transmitido pela RTP em direto.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Benfica: Recolha de alimentos

O Benfica promoveu uma recolha de alimentos enlatados e angariou cerca de 138 toneladas. Entre os dias 27 e 31 de março, qualquer adepto do Benfica (e dos outros clubes) podia entregar comida enlatada no Estádio da Luz, em Lisboa, ou nas filiais do clube espalhadas por todo o país.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Sociedade Francisco Manuel dos Santos: freta avião com ajuda

A Sociedade Francisco Manuel dos Santos dona de um dos maiores grupos de retalho em Portugal, o Pingo Doce, fretou um avião com cerca de 33 toneladas de bens médicos, roupa e alimentos para ajudar a operação da Cruz Vermelha Portuguesa nos subúrbios da cidade da Beira. Toda a gestão dos bens doados ficará à responsabilidade da Cruz Vermelha que tem um Posto Médico Avançado nesta cidade.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Fundacão Inatel: Estreia solidária

O Teatro da Trindade Inatel em Lisboa vai estrear no próximo dia 17 de abril a peça “Romeu e Julieta” encenado por João Mota. Toda a bilheteira do dia da estreia reverterá a favor do Hospital Geral de Machava em Moçambique. Cada bilhete terá um preço único de 18 euros. Esta é uma ação conjunta da Fundação Inatel, o Teatro da Trindade e o Teatro da Comuna.

Ciclone Idai: solidariedade portuguesa chega a Moçambique

Liga Portuguesa de Surf: Surfistas solidários

Durante a segunda etapa da Liga Portuguesa de Surf que decorreu na Figueira da Foz entre os dias 29 e 31 de março foram recolhidos 266 kg de roupa, 195 kg de águas e 44 kg de alimentos. Os surfistas aderiram em massa ao apelo feito pela liga de surf, que vai entregar estes donativos à Cruz Vermelha Portuguesa.

Conteúdo relacionado