Eleições na Guiné-Bissau: PRS aceita resultados

O Partido de Renovação Social anunciou que aceita os resultados das eleições legislativas de 10 de março, apesar de alegadas irregularidades registadas durante o processo eleitoral, nomeadamente na contagem dos votos.

"O PRS vem informar o público que tomou conhecimento dos resultados finais das eleições legislativas e não pode deixar de manifestar a sua aceitação dos números anunciados, por ser um dever de responsabilidade a que o PRS nunca se furtará", afirmou o porta-voz do partido, Vitor Pereira, numa declaração à imprensa, este sábado.

Na declaração lida aos jornalistas na antiga sede do partido em Bissau, no Bairro da Ajuda, Vitor Pereira destacou as denúncias feitas pelo partido de "diversas irregularidades que acompanharam, a montante", todo o processo eleitoral com um recenseamento "parcial e seletivo", provocando que "muitos cidadãos eleitores fossem injustamente privados do seu direito de votar".

"O PRS quer, no entanto, deixar claro que apesar de todo o decurso do dia eleitoral ter sido regular, a contagem já não foi. As comissões regionais de eleições indeferiram reclamações existentes que, cremos, se fossem analisadas poderiam alterar a atual atribuição de mandatos", afirmou Vitor Pereira.

Segundo o também ministro da Comunicação Social, o "mais grave" é que as eleições legislativas "foram adiadas devido a falhas graves denunciadas por mais de 20 partidos".

Na declaração, o PRS felicita o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) pela vitória eleitoral e garante que, a partir da oposição, terá uma "atitude atenta, responsável e participativa na construção da democracia em prol do desenvolvimento do país".

A Comissão Nacional de Eleições anunciou que os resultados provisórios das legislativas, anunciados na quarta-feira, passaram esta sexta-feira (15.03) a definitivos, confirmando a maioria relativa do PAIGC. 

Ao vivo agora
00:48 min
MEDIATECA | 13.03.2019

Guiné-Bissau: PAIGC festeja vitória