Luanda regressa à normalidade em clima de tensão política

Uma semana depois das eleições gerais, a capital angolana volta lentamente à realidade. Nas ruas de Luanda, a calma mantém-se, sendo ainda visível algum reforço da segurança. Politicamente, ambiente continua tenso.

Nas ruas, nos táxis e nos bares de Luanda, as eleições continuam a ser o principal tema de conversa. Segundo os dados provisórios da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), oMovimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) venceu as eleições gerais com 61,05% dos votos. Números já rejeitados pela oposição, que denunciou irregularidades na contagem dos votos.

Enquanto se aguarda a divulgação dos resultados definitivos das eleições gerais, prevista para a próxima semana (06.09), o quotidiano na capital angolana tende a voltar à normalidade.

A 23 de agosto, dia da votação, o Governo decretou tolerância de ponto e uma pausa pedagógica de uma semana. Entretanto, alunos e professores regressaram às aulas. Os trabalhadores da função pública e do setor privado também vão ocupando os seus postos de trabalho.

O estudante de mecânica Alberto Bernardo, de 20 anos, já voltou a frequentar a escola depois de uma semana de pausa. ''Todos os professores estão aparecer. Só alguns alunos é que têm faltado'', conta.

Ao vivo agora
03:01 min
NOTÍCIAS | 01.09.2017

Luanda regressa à normalidade em clima de tensão política

Luanda calma

Apesar da tensão política que o país vive, a capital angolana vive uma relativa calma, afirma Carlos Mariano, de 45 anos, outro residente em Luanda. ''O ritmo está na mesma. Não há mudanças, apesar das reclamações de alguns partidos políticos, mas vamos indo'', diz.

''Luanda está calma'', concorda Lemos Artur, de 50 anos. ''Esperamos que quem elegemos seja um bom patriota a dirigir-nos e a conduzir-nos nos bons caminhos'', apela o luandense.

O analista político Osvaldo Mboco também afirma que Luanda está a regressar ao seu clima normal. Exemplo disso é o funcionamento das universidades, onde as aulas foram retomadas depois de um intervalo de sete dias, lembra o professor.

Para o novo Governo, o analista prevê alguns desafios como a reforma do Estado, a desburocratização do sistema administrativo e a institucionalização das autarquias locais de forma gradual. ''Outro desafio tem que ver com a transparência em vários domínios da nossa própria realidade'', acrescenta Osvaldo Mboco.

Apesar do regresso à normalidade, politicamente Luanda continua tensa. Um dia depois do escrutínio, registou-se um reforço policial e militar nas ruas. Essa presença é ainda notória nas ruas da capital, embora de forma mais tímida.

Angola: Resultados por províncias

Total nacional: Vitória do MPLA

O MPLA vence as eleições gerais em Angola com 61,05% do total de votos e João Lourenço é eleito Presidente da República, segundo a CNE, numa altura em que estão apurados quase 99% dos votos. A UNITA obteve 26,72%, CASA-CE 9,49%, PRS 1,33%, FNLA 0,91% e APN 0,50%. Foram eleitos 150 deputados do MPLA, 51 da UNITA, 16 da CASA-CE, 2 do PRS e 1 da FNLA.

Angola: Resultados por províncias

Bengo

MPLA 66,92%; UNITA 24,67%; CASA-CE 5,6o%; FNLA 1,24%; PRS 0,94%; APN 0,62%. O MPLA elege quatro deputados e a UNITA apenas um. (Foto: assembleia de voto em Luanda)

Angola: Resultados por províncias

Benguela

MPLA 61,51%; UNITA 27,60%; CASA-CE 8,95%; PRS 0,90%; FNLA 0,62%; APN 0,42%. O MPLA elege quatro deputados e a UNITA apenas um. (Foto: ato de massas da CASA-CE em Benguela)

Angola: Resultados por províncias

Bié

MPLA 57,44%; UNITA 38,26%; CASA-CE 1,79%; PRS 1,05%; FNLA 0,86%; APN 0,61%. O MPLA elege três deputados e a UNITA dois. (Foto: ato de campanha do PRS no Cuito)

Angola: Resultados por províncias

Cabinda

É a província que apresenta os resultados mais equilibrados, com os dois principais partidos da oposição a terem mais votos juntos do que o partido que sem mantém no poder. MPLA 39,75%; CASA-CE 29,33%; UNITA 28,18%; PRS 1,05%; FNLA 0,90%; APN 0,78%. O MPLA e a CASA-CE elegem dois deputados cada e a UNITA apenas um.

Angola: Resultados por províncias

Cuando Cubango

MPLA 73,20%; UNITA 21,53%; CASA-CE 2,87%; PRS 1,13%; FNLA 0,85%; APN 0,42%. O MPLA elege quatro deputados e a UNITA apenas um. (Foto: assembleia de voto em Luanda)

Angola: Resultados por províncias

Cuanza-Norte

Aqui a CASA-CE surge na frente da UNITA: MPLA 77,59%; CASA-CE 10,48%; UNITA 7,91%; FNLA 1,89%; PRS 1,56%; APN 0,57%. O MPLA elege cinco deputados. (Foto: assembleia de voto em Luanda)

Angola: Resultados por províncias

Cuanza-Sul

MPLA 76,46%; UNITA 14,70%; CASA-CE 5,97%; PRS 1,23%; FNLA 1,11%; APN 0,53%. O MPLA elege cinco deputados.

Angola: Resultados por províncias

Cunene

MPLA 89,12%; UNITA 5,41%; CASA-CE 3,78%; PRS 0,81%; FNLA 0,57%; APN 0,30%. O MPLA elege cinco deputados. (Foto: Luanda, eleições 2012)

Angola: Resultados por províncias

Huambo

MPLA 58,19%; UNITA 35,90%; CASA-CE 3,42%; PRS 1,21%; FNLA 0,77%; APN 0,50%. O MPLA elege três deputados e a UNITA dois. (Foto: registo eleitoral no Huambo, em março)

Angola: Resultados por províncias

Huíla

MPLA 76,56%; UNITA 12,39%; CASA-CE 8,38%; PRS 1,24%; FNLA 0,95%; APN 0,47%. O MPLA elege cinco deputados. (Foto: João Lourenço durante a campanha no Lubango)

Angola: Resultados por províncias

Luanda

Na província de Luanda, o partido no poder e o maior da oposição estão próximos. MPLA 48,17%; UNITA 35,44%; CASA-CE 14,64%; FNLA 0,76%; PRS 0,60%; APN 0,38%. O MPLA elege três deputados e a UNITA dois.

Angola: Resultados por províncias

Lunda-Norte

Nesta província, a CASA-CE, o segundo maior partido da oposição, aparece em quarto lugar na votação. MPLA 66,66%; UNITA 22,93%; PRS 5,14%; CASA-CE 3,44%; FNLA 1,05%; APN 0,77%. O MPLA elege quatro deputados e a UNITA apenas um. (Foto: assembleia de voto em Luanda)

Angola: Resultados por províncias

Lunda-Sul

Aqui o partido no poder vence com um diferença de menos de 5%. E a CASA-CE também aparece no quarto lugar, depois do PRS. MPLA 45,96%; UNITA 41,06%; PRS 9,62%; CASA-CE 2,11%; FNLA 0,79%; APN 0,47%. O MPLA elege três deputados e a UNITA dois. (Foto: centro de Saurimo)

Angola: Resultados por províncias

Malanje

MPLA 76,53%; UNITA 10,78%; CASA-CE 8,88%; PRS 1,95%; FNLA 1,28%; APN 0,58%. O MPLA elege cinco deputados. (Foto: barragem hidroelétrica de Capanda)

Angola: Resultados por províncias

Moxico

Aqui, mais uma vez, o PRS aparece em terceiro lugar, seguido pela CASA-CE em quarto. MPLA 74,48%; UNITA 18,90%; PRS 2,78%; CASA-CE 2,73%; FNLA 0,73%; APN 0,39%. O MPLA elege quatro deputados e a UNITA apenas um. (Foto: assembleia de voto em Luanda)

Angola: Resultados por províncias

Namibe

No Namibe, a CASA-CE surge em segundo lugar na votação, mas o partido no poder tem maioria absoluta dos votos. MPLA 76,48%; CASA-CE 15,61%; UNITA 5,56%; PRS 1,07%; FNLA 0,73%; APN 0,54%. O MPLA elege quatro deputados e a CASA-CE um. (Foto: pavilhão multiuso do Namibe)

Angola: Resultados por províncias

Uíge

MPLA 71,36%; UNITA 18,55%; CASA-CE 6,19%; FNLA 1,62%; PRS 1,50%; APN 0,78%. O MPLA elege quatro deputados e a UNITA um. (Foto: assembleia de voto em Luanda)

Angola: Resultados por províncias

Zaire

MPLA 51,31%; UNITA 26,67%; CASA-CE 18,12%; FNLA 1,73%; PRS 1,21%; APN 0,96%. O MPLA elege três deputados, a UNITA e a CASA-CE apenas um. (Foto: oleodutos da Sonnagol na província do Zaire)