As marcas do genocídio em Ruanda, 25 anos depois

Ao vivo agora
03:14 min
Em apenas 100 dias, o mundo assistiu um milhão de pessoas serem mortas no Ruanda em abril de 1994. Depois de 25 ano, o trauma do genocídio ainda é profundo.

Durante o genocídio em Ruanda, muitos tutsis procuraram refúgio em igrejas quando foram mortos. Igrejas como a de Nyamata, onde cerca de 50 mil morreram. Hoje a igreja é um dos memoriais mais comoventes do episódio. Uma prova física perturbadora de crimes que nunca serão esquecidos. Em apenas 100 dias, um milhão de ruandeses, a maioria da etnia tutsi, foram dizimados.

Siga-nos