Estudantes em greve pelo clima apresentam metas para Alemanha

Seção alemã do movimento internacional "Fridays for Future" lista demandas concretas para pressionar políticos a agir contra mudanças climáticas, incluindo imposto sobre emissões de CO2 e fim da mineração de carvão.

A seção alemã do movimento de protesto estudantil contra as mudanças climáticas "Fridays for Future" (ou Greve pelo Futuro, como vem sendo chamado no Brasil) divulgou um documento com demandas concretas nesta segunda-feira (08/04), com o objetivo de pressionar políticos do país a agirem mais rapidamente contra o aquecimento global.

Em coletiva de imprensa em Berlim, jovens ativistas disseram que o documento, intitulado "Nossas demandas para a proteção climática", foi elaborado com a colaboração de grupos de estudantes de toda a Alemanha, em coordenação com cientistas do clima. Eles afirmaram que as greves estudantis vão continuar até que suas demandas sejam atendidas.

As manifestações das "Fridays for Future" surgiram depois que Greta Thunberg, estudante sueca de 16 anos de idade, protestou em agosto de 2018 em frente ao prédio do Parlamento sueco, todos os dias letivos, durante três semanas.

Thunberg inspirou outros jovens ao redor do mundo a organizar protestos toda sexta-feira, exigindo que seus governos tomem medidas para limitar o aquecimento global a 1,5 grau Celsius, como especificado no acordo climático de Paris da ONU.

Natureza e meio ambiente | 16.03.2019

Quais as reivindicações na Alemanha?

Metade das metas estabelecidas pelo grupo é de longo prazo:

• Até 2035, a Alemanha deve zerar as emissões líquidas de gases de efeito estufa

• Até 2030, a Alemanha deve encerrar suas atividades de mineração de carvão

• Até 2035, toda a energia da Alemanha deve vir de fontes renováveis

Enquanto isso, o grupo também sugeriu três mudanças imediatas, a serem implementadas em 2019:

• Cortar todos os subsídios do governo para fontes de energia de combustíveis fósseis

• Fechar um quarto de todas as usinas de carvão alemãs

• Um imposto sobre as emissões de dióxido de carbono para fazer com que seu custo "seja tão alto quanto o custo que os gases de efeito estufa causarão às gerações futuras"

Objetivos climáticos ambiciosos

Os ativistas disseram que seus objetivos climáticos para a Alemanha precisam ser alcançados de uma maneira "socialmente aceitável" e que "não devem, de forma alguma, representar um fardo unilateral para pessoas de baixa renda".

O ativista Linus Steinmetz disse que o objetivo do movimento seria influenciar os "níveis mais altos" da política.

Ao vivo agora
02:16 min
Mundo | 15.03.2019

Adolescente sueca lidera protesto global contra mudanças c...

O grupo também pediu uma ação política coordenada em níveis local e nacional. Setores como produção de energia, transporte, construção e agricultura precisam fazer um "enorme esforço" para evitar a "catástrofe climática", afirmaram.

"Temos influência social e política e nosso movimento atingiu um tamanho inimaginável", disse Steinmetz.

Embora o movimento veja com bons olhos mais reconhecimento político, os ativistas dizem que não querem ser usados para fins políticos.

"Fomos elogiados por muitos políticos", disse o ativista Sebastian Grieme. "No entanto, isso não resultou em nenhuma ação concreta. Isso é errado e mentiroso."

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube 

WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Dez ações contra as mudanças climáticas

Usar menos carvão, petróleo e gás

A maioria dos gases estufa provém das usinas de energia, indústria e transportes. O aquecimento de edifícios é responsável por 6% das emissões globais de gases poluentes. Quem utiliza a energia de forma eficiente e economiza carvão, petróleo e gás também protege o clima.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Produzir a própria energia limpa

Hoje, energia não só vem de usinas termelétricas a carvão, óleo combustível e gás natural. Há alternativas, que atualmente são até mesmo mais econômicas. É possível produzir a própria energia e, muitas vezes, mais do que se consome. Os telhados oferecem bastante espaço para painéis solares, uma tecnologia que já está estabelecida.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Apoiar boas ideias

Cada vez mais municípios, empresas e cooperativas investem em fontes energéticas renováveis e vendem energia limpa. Este parque solar está situado em Saerbeck, município alemão de 7,2 mil habitantes que produz mais energia do que consome. Na foto, a visita de uma delegação americana à cidade.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Não apoiar empresas poluentes

Um número cada vez maior de cidadãos, companhias de seguro, universidades e cidades evita aplicar seu dinheiro em companhias de combustíveis fósseis. Na Alemanha, Münster é a primeira cidade a aderir ao chamado movimento de desinvestimento. Em nível mundial, essa iniciativa abrange dezenas de cidades. Esse movimento global é dinâmico – todos podem participar.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Andar de bicicleta, ônibus e trem

Bicicletas, ônibus e trem economizam bastante CO2. Em comparação com o carro, um ônibus é cinco vezes mais ecológico, e um trem elétrico, até 15 vezes mais. Em Amsterdã, a maior parte da população usa a bicicleta. Por meio de largas ciclovias, a prefeitura da cidade garante o bom funcionamento desse sistema.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Melhor não voar

Viajar de avião é extremamente prejudicial ao clima. Os fatos demonstram o dilema: para atender às metas climáticas, cada habitante do planeta deveria produzir, em média, no máximo 5,9 toneladas de CO2 anualmente. No entanto, uma viagem de ida e volta entre Berlim e Nova York ocasiona, por passageiro, já 6,5 toneladas de CO2.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Comer menos carne

Para o clima, também a agricultura é um problema. No plantio do arroz ou nos estômagos de bois, vacas, cabras e ovelhas é produzido o gás metano, que é muito prejudicial ao clima. A criação de gado e o aumento mundial de consumo de carne são críticos também devido à crescente demanda de soja para ração animal. Esse cultivo ocasiona o desmatamento de florestas tropicais.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Comprar alimentos orgânicos

O óxido nitroso é particularmente prejudicial ao clima. Sua contribuição para o efeito estufa global gira em torno de 6%. Ele é produzido em usinas de energia e motores, mas principalmente também através do uso de fertilizantes artificiais no agronegócio. Esse tipo de fertilizante é proibido na agricultura ecológica e, por isso, emite-se menos óxido nitroso, o que ajuda a proteger o clima.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Sustentabilidade na construção e no consumo

Na produção de aço e cimento emite-se muito CO2, em contrapartida, ele é retirado da atmosfera no processo de crescimento das plantas. A escolha consciente de materiais de construção ajuda o clima. O mesmo vale para o consumo em geral. Para uma massagem, não se precisa de combustível fóssil, mas para copos plásticos, que todo dia acabam no lixo, necessita-se uma grande quantidade dele.

Dez ações contra as mudanças climáticas

Assumir responsabilidades

Como evitar gases estufa, para que, em todo mundo, as crianças e os filhos que elas virão a ter possam viver bem sem uma catástrofe do clima? Esses estudantes estão fascinados com a energia mais limpa e veem uma chance para o seu futuro. Todos podem ajudar para que isso possa acontecer.

Siga-nos