19 imagens
Política | 20.11.2017

A história da eleição alemã

Cartazes eleitorais na Alemanha

Patriotismo puro

Duas séries de motivos, 22 mil cartazes e orçamento de 20 milhões de euros: é assim a campanha publicitária da CDU, partido de Merkel. "Por uma Alemanha em que vivamos bem e com gosto" - a legenda se mostra patriótica com as cores nacionais da Alemanha em sua propaganda de rua. Os temas eleitorais da União Democrata Cristã são segurança, família e emprego.

Cartazes eleitorais na Alemanha

Cidadãos em foco

"O futuro precisa de novas ideias. E de alguém que as implemente" - em seus cartazes, o Partido Social-Democrata (SPD) enfoca temas como educação, aposentadoria, investimento e igualdade salarial. Somente num segundo momento, o foco deverá recair sobre o candidato Martin Schulz, grande rival de Merkel. O SPD promete surpresas no final de sua campanha, que deverá custar 24 milhões de euros.

Cartazes eleitorais na Alemanha

A campanha é ele

"Impaciência também é uma virtude" – o Partido Liberal Democrático (FDP) vai gastar mais de 5 milhões de euros em publicidade com foco sobretudo numa só pessoa: Christian Lindner. O líder partidário é retratado sorrindo, com look casual ou barba de três dias. "Denken wir neu", "vamos repensar", é o slogan com que pretendem concorrer às eleições. Longos textos acompanham Lindner nos cartazes.

Cartazes eleitorais na Alemanha

Por isso, verde

"O meio ambiente não é tudo. Mas sem meio ambiente tudo é nada". Desta vez, os verdes apostam em texto em letras garrafais diante de um motivo simbólico. O partido continua fiel a seus temas. O foco recai sobre tópicos clássicos como meio ambiente ou integração. "Darum grün" ("Por isso, verde") é o lema de campanha. Em todos os cartazes, pode-se ver o girassol amarelo como motivo principal.

Cartazes eleitorais na Alemanha

Populismo

"Burcas? Nós gostamos de biquínis" - os cartazes do partido populista de direita Alternativa para Alemanha (AfD) provocaram discussões. Seu lema: "Trau Dich, Deutschland!" (Confie em você, Alemanha!"). E, confiantes, eles provocam, pois os textos nos cartazes visam ao isolamento, sobretudo em relação ao islã.

Cartazes eleitorais na Alemanha

Sem rosto

"Imposto sobre milionários, mais dinheiro para creches e escolas". Letras brancas junto ao vermelho simbólico do partido: o partido A Esquerda continua fiel a seu estilo, dispensando, desta vez, mostrar rostos em seus cartazes. Sob o lema "Sem vontade para mesmice", a legenda enfoca três temas principais: aluguéis acessíveis, aposentadorias mais justas e fim da exportação de armas.

Cartazes eleitorais na Alemanha

Nem tão sério

Ajustar os salários de executivos ao tamanho do sutiã e conter a elevação do preço da cerveja. Tais reivindicações estão no programa do "Die Partei" ("O Partido"). Os seus cartazes são acima de tudo irônicos (na foto, "Não faça merda com sua cruz"), bem ao estilo de seus fundadores, redatores da revista satírica "Titanic". Seu candidato à Chancelaria Federal é o comediante Serdar Somuncu.

Assistir ao vídeo 01:47
Ao vivo agora
01:47 min
Política | 15.09.2017

O candidato precisa ter ao menos 18 anos e ser alemão.

Assistir ao vídeo 01:45
Ao vivo agora
01:45 min
Política | 19.09.2017

Quem decide se um partido pode aparecer na cédula eleitoral?

Assistir ao vídeo 01:55
Ao vivo agora
01:55 min
Política | 21.09.2017

Como os partidos alemães se financiam

Assistir ao vídeo 01:28
Ao vivo agora
01:28 min
Política | 27.07.2017

Eleitor alemão tem dois votos

As eleições gerais na Alemanha estão marcadas para 24 de setembro de 2017, e as pesquisas de intenção de voto já indicam que, após três mandatos, o partido da chanceler federal Angela Merkel, União Democrata Cristã (CDU), e sua legenda "irmã" na Baviera, a União Social Cristã (CSU), devem se manter no governo em Berlim por mais quatro anos. Mas eles vão precisar de um parceiro de coalizão.

O Partido Social-Democrata (SPD) é a legenda mais antiga da Alemanha e atualmente a segunda mais forte, segundo as sondagens. Seu líder e candidato ao cargo de chanceler federal é Martin Schulz. Os social-democratas perderam apoio popular desde que decidiram formar uma coalizão de governo com o partido de Merkel. Se tivessem se aliado aos partidos A Esquerda e Verde no último pleito, eles teriam conseguido compor o governo em Berlim. Essa possibilidade ainda está em aberto para as próximas eleições gerais.

O partido Alternativa para a Alemanha (AfD), com discurso populista e anti-imigração, se afirma como terceira força política no país. Sua figura mais popular, a copresidente Frauke Petry, desistiu de concorrer à chefia do governo federal alemão após uma disputa interna de poder com outros líderes da legenda, Alice Weidel e Alexander Gauland.

O Partido Liberal Democrático (FDP) costumava ser um peso-pesado na política alemã, até a queda em 2013, quando ficou aquém do mínimo de 5% dos votos para integrar o parlamento alemão, o Bundestag. No entanto seu líder, o jovem e carismático Christian Lindner, pode conseguir trazer os liberais de volta ao poder.

Acompanhe a cobertura completa da DW Brasil para entender como funcionam as coalizões na Alemanha, como é eleito/a o/a chanceler federal, e o que o resultado da próxima eleição significará para o futuro da Alemanha, suas relações com a Europa e o resto do mundo.

8 imagens
Política | 15.04.2013

Todos os chefes de governo da Alemanha

Albanian Shqip

Amharic አማርኛ

Arabic العربية

Bengali বাংলা

Bosnian B/H/S

Bulgarian Български

Chinese (Simplified) 简

Chinese (Traditional) 繁

Croatian Hrvatski

Dari دری

English English

French Français

German Deutsch

Greek Ελληνικά

Hausa Hausa

Hindi हिन्दी

Indonesian Indonesia

Kiswahili Kiswahili

Macedonian Македонски

Pashto پښتو

Persian فارسی

Polish Polski

Portuguese Português para África

Portuguese Português do Brasil

Romanian Română

Russian Русский

Serbian Српски/Srpski

Spanish Español

Turkish Türkçe

Ukrainian Українська

Urdu اردو