Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Sanssouci

Pequeno, mas requintado: o Palácio Sanssouci, em Potsdam, era somente a residência de verão de Frederico, o Grande, mas hoje é a estrela entre os castelos da família real prussiana. Sanssouci, palavra francesa que significa "sem preocupações", encanta centenas de milhares de turistas todos os anos graças à localização pitoresca e à sofisticação arquitetônica.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Novo Palácio

Este gigantesco palácio está localizado a poucos metros do Sanssouci. Apesar do tamanho, não é tão conhecido quanto o anterior, embora o esplendor dos cômodos surpreenda os visitantes. O grande complexo, com salões de festas, galerias e apartamentos suntuosamente mobiliados, já serviu como símbolo da Prússia.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Charlottenhof

O príncipe herdeiro e mais tarde rei Frederico Guilherme 4º recebeu a casa de verão de presente de Natal do pai em 1825. O arquiteto Karl Friedrich Schinkel e o designer de jardins Peter Joseph Lenné converteram a antiga casa em palácio neoclássico. Assim como os outros dois palácios anteriores, Charlottenhof fica no parque Sanssouci.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Babelsberg

Ao ver Babelsberg, às margens do Havel, o visitante se sente na Inglaterra. O palácio foi construído em estilo neogótico inglês e serviu como residência de verão para o casal real e, mais tarde, imperial Wilhelm 1º e Augusta von Sachsen-Weimar. Nos anos 1860 e 1880, Babelsberg foi um dos lugares mais importantes da vida social e política da Prússia.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio de Mármore

Nos arredores de Potsdam se localiza o Neue Garten (Novo Jardim), um parque paisagístico em modelo inglês, que oferece excelentes vistas dos lagos do Havel. Nesta paisagem romântica, encontra-se o Palácio de Mármore, uma residência de verão do rei Friedrich Wilhelm 2º, revestida de mármore da Silésia.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Cecilienhof

O Palácio Cecilienhof, que também fica no Neue Garten, foi o último prédio construído pela família Hohenzollern, no estilo de uma casa de campo inglesa. Com o fim da Segunda Guerra, de 17 de julho a 2 de agosto de 1945, ali se escreveu história. No Cecilienhof, as nações vitoriosos se encontraram para a Conferência de Potsdam, que marcou o fim da Segunda Guerra e começo da Guerra Fria.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Caputh

O Palácio Caputh remonta a 350 anos de história. O pequeno prédio do tempo do grande príncipe-eleitor Friedrich Wilhelm de Brandemburgo é uma joia da história da arte, que mantém viva o esplendor da cultura principesca em torno dos anos 1700. Após a venda do prédio, tornou-se uma escola profissionalizante em meados do século 20. Hoje em dia, Caputh é um museu.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Königs Wusterhausen

Friedrich Wilhelm 1º, conhecido como "Rei Soldado" e pai de Frederico, o Grande, amava Wusterhausen, a sudeste de Berlim. Aqui, ele se preparou para o reinado e, mais tarde, passou felizes dias de outono com a família. No palácio, ele cumpria seus deveres de soberano e também praticava caça.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Paretz

Longe da etiqueta da corte e do esplendor da capital prussiana, Berlim, a rainha Luise passava anualmente os meses de verão com o marido, Friedrich Wilhelm 3º, e os filhos, nesta paisagem isolada perto do rio Havel, em Paretz. Aqui, a 20 quilômetros de Potsdam, eles não apenas desfrutaram da vida familiar, como também vivenciaram uma forma moderna de vida rural.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Oranienburg

Por volta de 1700, o Palácio Oranienburg foi considerado a mais bela das residências reais da Prússia. Sua história começou como propriedade rural da princesa de Oranien-Nassau, que deu seu nome ao local, Oranienburg. Ao longo dos séculos, foi usado e ampliado de várias formas. Hoje, abriga esplêndidas obras, como a prata real e os móveis de marfim, que podem ser vistos no museu do palácio.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Palácio Rheinsberg

No Palácio Rheinsberg, no lago Grienericksee, Frederico, o Grande, passou seus dias mais felizes como príncipe-herdeiro. Ele gostava de música e artes e criou um museu, ampliado pelo seu irmão. Theodor Fontane também foi inspirado pelo local e em seu diário de viagem "Wanderungen durch die Mark Brandenburg" (Caminhando por Brandemburgo) transformou o palácio em monumento literário.

Glória e esplendor da Prússia: os belos palácios de Brandemburgo

Testemunhas de uma época

O Reino da Prússia existiu de 1701 a 1918. Um reino perdido que se destacou, sobretudo, pela obediência, cumprimento de ordens e militarismo, bem como pela tolerância e liberdade religiosa. Capacetes típicos e uniformes caracterizam a imagem dessa época. Mas, acima de tudo, ainda hoje são símbolos do Reino da Prússia os espetaculares palácios da família Hohenzollern.

Siga-nos

Albanian Shqip

Amharic አማርኛ

Arabic العربية

Bengali বাংলা

Bosnian B/H/S

Bulgarian Български

Chinese (Simplified) 简

Chinese (Traditional) 繁

Croatian Hrvatski

Dari دری

English English

French Français

German Deutsch

Greek Ελληνικά

Hausa Hausa

Hindi हिन्दी

Indonesian Indonesia

Kiswahili Kiswahili

Macedonian Македонски

Pashto پښتو

Persian فارسی

Polish Polski

Portuguese Português para África

Portuguese Português do Brasil

Romanian Română

Russian Русский

Serbian Српски/Srpski

Spanish Español

Turkish Türkçe

Ukrainian Українська

Urdu اردو