Nova versão da Bíblia de Lutero é lançada na Alemanha

Para marcar 500 anos da Reforma Protestante, é lançada edição revisada da Bíblia de Lutero, a quarta ao longo dos séculos. Em entrevista, teólogo explica importância desse texto para a língua alemã, ontem e hoje.

A principal figura da Reforma Protestante também foi um grande artista da palavra. Em 1522, com a idade de 39 anos, ele lançou a primeira edição impressa do Novo Testamento traduzido para o alemão. Em 1534, seguiu-se a versão completa da Bíblia.

Mundo | 26.07.2010

Agora, depois de dez anos de preparação e revisão, a última edição da Bíblia de Martinho Lutero em alemão foi lançada ao público – para marcar os 500 anos da Reforma Protestante, que serão celebrados em 2017.

Pela primeira vez, a tradução da Bíblia por Lutero tornou o texto acessível ao alemão comum, ajudando na formação da emergente Reforma. Com seu impressionante estilo linguístico, o texto também ajudou a formar a própria língua alemã, unificando dialetos regionais e apoiando as pessoas da época a desenvolver uma identidade nacional.

Para a recente edição revisada – houve somente quarto ao longo dos séculos – quase metade dos 35.598 versículos traduzidos por Lutero foram alterados, por vezes revertendo a linguagem para o texto original a fim de refletir melhor as palavras do reformador.

Alemanha | 18.09.2008

Para saber mais sobre a nova edição revisada da Bíblia de Lutero, a DW conversou com Christoph Rösel, secretário-geral da Sociedade Bíblica Alemã (DBG)

DW: Foram precisos 70 teólogos e dez anos para planejar, traduzir e finalmente imprimir a nova Bíblia de Lutero. Qual a sensação agora que ela está disponível ao público?

Christoph Rösel: É um grande momento. Eu próprio participei do processo de revisão e fiquei muito animado por fazer parte dele. E, desde que comecei a trabalhar na Sociedade Bíblica Alemã, foi estimulante testemunhar como foram abordadas as muitas questões em torno do projeto e como tudo funcionou.

Para você, qual a importância da Bíblia de Lutero?

Para teólogo Christoph Rösel, a Bíblia é um livro no centro da vida

Eu cresci com ela. Recebi o meu primeiro exemplar, que ainda possuo, para a minha Crisma. Desde então, já tive outras versões. A Bíblia de Lutero soa familiar. Claro que, durante meus estudos e meu trabalho, tenho recorrido a outras traduções. Mas a Bíblia de Lutero faz parte do meu lar espiritual, e é muito importante para mim. Ela faz me recordar tudo o que é possível quando se trata de encontrar Deus por meio daquelas palavras.

Há um total de 14 versões diversas nesta edição de aniversário de 2017. Quais são as diferenças entre elas?

Cada tradução da Bíblia aparece como parte de uma família inteira de produtos. Essencialmente, todas as Bíblias são as mesmas – todas elas contêm os mesmos textos, mas há edições diferentes para escolas e comunidades, edições que são maiores e mais práticas, Bíblias de altar, e edições caras com borda de ouro e encadernação de couro. Na edição especial de aniversário, há páginas adicionais descrevendo a vida de Lutero como reformador e tradutor da Bíblia, além de alguns dos preâmbulos das primeiras edições da Bíblia de Lutero.

Vocês trouxeram algo muito especial para o aniversário: várias versões com capas ricamente decoradas, criadas por renomados artistas e celebridades alemães. Qual foi a ideia por trás disso?

A ideia foi mostrar que a Bíblia é um livro no centro da vida. Entre aqueles que estiveram dispostos a executar uma capa estão pessoas que não estão associadas, tradicionalmente, à Bíblia, como Janosch, autor de livros infantis; o treinador de futebol Jürgen Klopp; a atriz Uschi Glas e o cantor Klaus Meine, da banda Scorpions. Para eles, a Bíblia é um livro com um significado especial. É um livro com que eles têm uma relação. A diversidade dessas pessoas mostra a relevância da Bíblia de Lutero para os diferentes grupos sociais e artísticos.

Num esforço de se manter atualizada, a Sociedade Bíblica Alemã também publicou a nova Bíblia de Lutero em diferentes formatos digitais.

Em alemão, ela está disponível online no site die-bibel.de, onde se pode acessar gratuitamente o texto inteiro. E a nova Bíblia de Lutero também está acessível como aplicativo. Graças ao apoio da Igreja Protestante da Alemanha, o público pode baixar esse software de graça durante o ano de aniversário de 2017. A Bíblia está disponível como livro eletrônico e será publicada também como audiolivro no início do ano que vem. Estamos muito contentes que Rufus Beck, um renomado ator alemão, vá contribuir para a gravação.

Quando se compara os textos da nova Bíblia de Lutero com aqueles de edições anteriores, fica claro que muitas passagens de revisões anteriores foram retiradas. Essas mudanças fizeram com que o estilo de linguagem se aproximasse mais de Lutero, mas, ao mesmo tempo, ele também ficou mais arcaico e talvez menos compreensível. O uso dessa linguagem arcaica não poderia afetar a compreensão?

É possível que algumas alteração no texto possam confundir o leitor. Mas o grupo de trabalho pensou detalhadamente sobre esses pontos em particular. [Certas palavras] sempre fizeram parte da linguagem da Bíblia, e tiveram significado e relevância teológica para Lutero. É por isso que optamos por usar esses termos novamente. Apesar de todas as revisões, a Bíblia de Lutero ainda é um livro cuja origem remonta ao século 16. Para certos propósitos, talvez não se deva começar pela Bíblia de Lutero, mas pela Bíblia básica.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Igreja do castelo de Wittenberg

Se ainda vivesse, Martinho Lutero não teria dificuldades para se orientar na cidade de Wittenberg: as ruelas, a praça central e as casas, tudo continua como há 500 anos. Até mesmo a vista para a igreja do castelo, em cujas portas ele pregou suas teses, continua a mesma.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Porta das teses

Em 31 de outubro de 1517, Lutero pregou nas portas da Igreja do Castelo suas 95 teses contra o comércio de indulgências. Esse dia marca o início da Reforma Protestante, que mudou a Europa. Em 2 de outubro de 2016, a igreja é reinaugurada oficialmente, depois de passar por um amplo saneamento.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Descanso dos reformadores

Assim como outras cidades por onde Lutero passou, Wittenberg se prepara para os 500 anos da Reforma, em 2017. Martinho Lutero foi enterrado na igreja do castelo, assim como seu amigo e apoiador Philipp Melanchthon.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Casa de Lutero

Além da igreja, outra referência a Martinho Lutero em Wittenberg, no leste da Alemanha, é a casa onde ele morou, um presente do príncipe Frederico, o Sábio, que protegia o arquiteto da Reforma. A casa onde ele e sua família moraram por 38 anos. era suficientemente grande para hospedar visitantes e estudantes de fora interessados na obra luterana.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Sala de palestras

Enquanto a esposa de Lutero, Katharina von Bora, cuidava da hospedagem, o reformador fazia palestras a estudantes vindos de vários países. Há 500 anos, Wittenberg, o berço da Reforma, era um centro intelectual na Europa.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Conversas informais

Nesta sala aconteciam as conversas mais informais com Lutero. Muitos visitantes faziam anotações, assegurando para a posteridade frases famosas de Lutero como: "Wer nicht liebt Wein, Weib und Gesang, der bleibt ein Narr sein Leben lang!" (Quem não ama o vinho, as mulheres e a música fica tolo por toda a vida!)

Nas pegadas de Martinho Lutero

Casa de Melanchthon

Philipp Melanchthon morava perto de Lutero. O estudioso mudou-se para Wittenberg para aprender mais sobre as teses revolucionárias do pensador da religião, tornando-se uma das forças que levaram à Reforma. Na Casa de Melanchton podem-se visitar as salas de estudos e o quarto onde ele morreu.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Casa de Cranach

Outra personagem famosa que morou nas vizinhanças foi Lucas Cranach, o Velho, pintor, farmacêutico e, por algum tempo, prefeito. Sua propriedade tinha 80 cômodos, uma escola de pintura, uma farmácia e uma gráfica, onde foram impressas obras importantes da Reforma.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Praça central Marktplatz

Ainda hoje, a Marktplatz é o coração da cidade. A igreja de Santa Maria é considerada a "mãe" da Reforma, pois ali foi celebrada pela primeira vez uma missa em alemão. O púlpito de onde Lutero fazia suas pregações está preservado.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Personagens da Reforma

Esta é uma vista do interior da igreja de Santa Maria. Lucas Cranach imortalizou neste quadro os principais protagonistas da Reforma: Martinho Lutero (sob o pseudônimo Junker Jörg), Melanchthon e Lucas Cranach no batismo, e Katharina von Bora como membro da comunidade.

Nas pegadas de Martinho Lutero

Monumento de Lutero

Em 1821, esta estátua na Marktplatz de Wittenberg causou sensação: pela primeira vez, um monumento era dedicado a alguém que não era rei nem príncipe. O reformador Martinho Lutero traz nas mãos a Bíblia, aberta no fim do Velho e começo do Novo Testamento: o símbolo do início de uma nova era.

Conteúdo relacionado

Martinho Lutero | 03.07.2018

Quem foi Martinho Lutero?

Martinho Lutero | 14.01.2019

Quem foi Lutero

Siga-nos